Números de música, contorcionismo e palhaçaria marcam o 6º Festival Internacional de Circo do Ceará

11/11/2019

O circo vai invadir palcos, ruas e praças de cinco cidades cearenses neste mês de novembro com números de música, contorcionismo e palhaçaria. É o 6º Festival Internacional de Circo do Ceará, que acontecerá entre os dias 12 e 24, em Fortaleza, Aracati, Paracuru, São Gonçalo do Amarante e Itapipoca. A abertura acontece no Vila das Artes na terça-feira (12), a partir das 8 horas, durante o II Seminário Ensino das Artes Circenses: Experiências de Vivência, Gestão e Memória. Confirmadas 40 atrações, entre nomes locais, nacionais e internacionais, que farão mais de 80 apresentações. Toda a programação tem acesso gratuito.

Um dos destaques é o ator e luthier argentino Salvador Trapani, quefaz uma viagem sonora em "La Royalle", onde transforma torneiras, latas, cordas e ferramentas em instrumentos musicais. Do México vem a companhia Fuoco di Strada para apresentar "La Família Pastel", um show que questiona se os reais laços que conectam um grupo familiar são realmente os de sangue. Artistas da Bélgica, Uruguai, Colômbia e Chile também estão entre as atrações.Ao todo, serão sete atrações internacionais.

Dentre as 12 companhias nacionais, está a companhia La Mínima(Cotia/SP), criada em 1997 por Fernando Sampaio e Domingos Montagner, ator falecido em 2016. O grupo apresenta o espetáculo "Reprise". Nele, dois palhaços são contratados como atração no mesmo local e decidem atuar juntos após inúmeras tentativas frustradas de superar um ao outro. Também se destaca o Palhaço Klaus (São José dos Campos/SP) com "Animo Festas", que inverte o arquétipo do palhaço na figura do homem solitário em busca da sobrevivência.

O Festival ainda tem espaço reservado para artistas circenses do Ceará. Uma das atrações é o Mestre da Cultura Pimenta, mais antigo palhaço em atividade no Estado. Seguindo a arte do avô, o Palhaço Baratinha, neto de Pimenta, apresenta "Do Tradicional ao Contemporâneo". Companhias como Laguz Circo, com Se disse de mí", e K'Os Coletivo, com "Guerra de Cup&Cake" e Cia Carroça de Mamulengos, com "A Ópera de uma família brincante", também estão entre os participantes locais.

Mostra, Encontro, Seminário e Oficinas
Pelo segundo ano consecutivo, o Festival abre espaço as mulheres da palhaçaria com a II Mostra de Palhaçaria Feminina. Além disso, o Programa Luz no Picadeiro, destinado a formação e troca de experiências entre artistas de circo e público iniciante, oferece seminário, encontros e oito oficinas. Também compõe a programação, o primeiro Encontro de Bufonaria, no dia 14, às 14h, no auditório do Porto Dragão. Durante o encontro, haverá o lançamento dos livros: "Os Bufões estão de volta", de Alysson Lemos, e "Repetir até ficar diferente", de Samara Garcia.

"A melhor forma de apoiar um artista é consumindo a sua obra", afirma Ângelo Márcio, diretor artístico do Festival. Ele explica que a proposta desta edição do evento é levar mais atividades para os artistas que já são do circo, ampliando a formação deles. Dessa forma, o Festival pretende fortalecer a arte circense no estado.

Locais de apresentação
Em Fortaleza, as apresentações ocorremno CentroDragão do Mar de Arte e Cultura, no Porto Dragão, Theatro José de Alencar, Centro Cultural Bom Jardim e no Circo Escola do Conjunto Palmeiras. Em Aracati, os locais de programação ficam em Canoa Quebrada, no Circo Escola Canoa Criança. Em Paracuru, as atrações chegam à Praça da Matriz, ao Anfiteatro do Farol e ao Distrito da Volta. Em São Gonçalo do Amarante a programação ocorre na Praça da Igreja Matriz. E em Itapipoca, espetáculos serão encenados no Largo da Igreja de São Sebastião.

Serviço:
6º Festival Internacional de Circo do Ceará
Data: De 12 a 24 de novembro de 2019 com programação em Fortaleza (12 a 17), Aracati (15 e 16), Paracuru (19 a 21), São Gonçalo do Amarante (22 e 23) e Itapipoca (24).
Informações: www.festivaldecircoceara.com / (85) 98870-0007. festivaldecircoceara@gmail.com