Férias no São Luiz Dendicasa estreia no dia 21 de julho

21/07/2020

A programação de Férias no São Luiz que ocorria nos meses de janeiro e julho no Cineteatro, todos os anos, lotava a Praça do Ferreira e as sessões de cinema. A programação completamente gratuita era pensada com muito carinho para crianças, jovens e famílias. Neste ano, devido a pandemia de coronavírus, não foi possível oferecer cinema de graça na praça. Mas é com o mesmo sentimento de proporcionar programação de qualidade e gratuita que o Cineteatro São Luiz coloca em cartaz, a partir desta terça-feira (21), o "Férias no São Luiz Dendicasa", com uma seleção de 14 projetos aprovados no edital DendiCasa da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult). Tudo produzido por artistas da terra e que pode ser conferido no site e no canal do YouTube do Cineteatro (www.cineteatrosaoluiz.com.br).

A curadoria realizada pelo equipamento é multilinguagem e traz contações de histórias, circo, cinema e oficinas. Todos os projetos que compõem o "Férias no São Luiz Dendicasa" totalizam quatro horas de duração e estarão disponíveis para o público maratonar a partir desta terça-feira. Simbora ?

Serviço:
Férias no São Luiz Dendicasa
Onde: no site do Cineteatro ( www.cineteatrosaoluiz.com.br ) e em seu no canal no YouTube (https://www.youtube.com/c/CineteatroSãoLuizFortaleza)
Data: 21/07 (terça-feira)

Contação de Histórias
Palavras, imagens e sons nos transportam para um mundo mágico que estimula emoções, imaginação, memória e criatividade. Não por acaso, o Cineteatro selecionou sete contações de histórias, todas bem diferentes e incríveis.

"Ainda se houve sua história contar: esse menino, aqui do Ceará, contra a escravatura lutou com a bravura de um Dragão do Mar!". Uma contação em formato de vídeo com palavras e música do livro "Dragão, Menino do Mar" é feita em 14 minutos pelo Duoal, duo artístico formado pelas musicistas, educadoras musicais e contadoras de histórias Amanda Nunes (CE) e Lenina Silva (PA).

"Tio Marcelino Conta e Canta" histórias que resgatam cantigas populares: "O Menino e a Lua"; "Desenhos e Brinquedos"; "A canoa virou", "Pintinho Amarelinho", "Cachorrinho" e "Sabiá"; e, por fim, "Cantando no Sofá", que transforma o móvel em palco, papelão em janela, caixa de doce em trem e par de meias em minhocas. São quase 30 minutos de aventuras com Marcelino Câmara Gomes: especialista em Arte e Educação, é ator, palhaço, contador de histórias, músico, compositor, escritor e arte educador desde 1993.

"Chá Fabular" conta a história "O Bode Ioiô" do escritor Almir Mota, que vivia no centro de Fortaleza por volta de 1915. Narrada pela contadora de histórias, idealizadora do projeto "Lamparinas de Histórias" e sommelière de chá, Júlia Barros, a contação de cinco minutos é harmonizada com um suchá de rooibos com laranja.

Por falar no escritor e contador de histórias Almir Mota, o audiolivro "O Galo Peregrino" foi escrito por ele e tem ilustrações de Eduardo Azevedo. Indicado para crianças de todas as idades, a história de seis minutos se passa no interior de Portugal, precisamente no Caminho de Santiago de Compostela, na cidade de Barcelos. Um dia, um galo que sempre observava as pessoas passarem, é convidado por um peregrino a seguir com ele até Santiago de Compostela, na Galícia. No caminho, essa dupla encontra os amigos para seguir até a cidade do santo apóstolo.

"Tobias e a fantástica aventura de um dia comum" é sobre uma criança curiosa que transforma tudo em aventuras. Entre histórias e canções, o seu dia se torna extraordinariamente comum. Tobias em sua jornada enfrenta vários medos, perdas e sentimentos, esses obstáculos lhe ajudam a aprender a encarar as aventuras do dia a dia. Essa história, que tem pouco mais de 12 minutos, é contada em formato de podcast e foi idealizado pelo Grupo Galhofo: grupo de teatro que tem como foco de pesquisa a dramaturgia infantil.

"Um Tiquim de Cada Coisa" é um espetáculo de sete minutos que busca incentivar a leitura, difundir a cultura popular nordestina e os autores cearenses. O projeto conta com os atores e contadores de histórias Vânia Rodrigues e Nádia Aguiar, com o palhaço Josifram Teixeira, o músico e pesquisador Bruno Marques e produção de vídeo de Anastácia Menina.

"Chuáá" narra em sete minutos o conto "O Camaleão Indeciso". O amigo Camaleão deixa para trás a sua cor preferida, pois quer agradar a todos. A história é contada por Vânia de Sousa Rodrigues: atriz, contadora de histórias, palhaça e produtora cultural.

Espetáculos circenses
Tem espetáculo que tira sorrisos de qualquer um e é por isso, respeitável público, que o São Luiz separou duas programações imperdíveis.

No programa #FicaemCasa com Dona Zefinha, o Palhaço Pafim mostra em quinze minutos um pouco de sua rotina durante o isolamento social, exercitando-se, tocando instrumento, dançando e brincando com origami. O grupo Dona Zefinha possui linguagem musical e dramaturgia próprias, une música, teatro e elementos do circo e de espetáculos de rua.

Atenção que agora é hora do "Plantão de Utilidade Lúdica". São trinta minutos dearte e saúde em tempos de quarentena com a dupla de palhaças MariAna, da Carroça de Mamulengos, no desafio de cuidar da alegria da humanidade.

Cinema
Animações incríveis, feitas por artistas do Ceará, inclusive por estudantes, também fazem parte dessa mostra.

A Mostra Internética de Cinema Infantil (MICI) reúne seis obras audiovisuais infantis realizadas por estudantes cearenses, são elas: "BLAWARH navegando no deserto" (15') de Levi Magalhães, "Cake Fighter" (3'25'') de Kelvin Lessa e Ianna Leal, "Marlon Brando em um dia de cão" (3') de Luca Salri, "Julia e o Monstro" (1'28'') de Gustavo Moraes, Olavo Oliveira, Thaís Gouveia, Yanka Leandra e Nayane Vasconcelos, "Volta" (1'05'') de Denise Cunha e "Tarefa Impossível" (1'30') também de Denise Cunha.

O curta "Subnews" é uma produção caseira e autoral em stop motion de seis minutos, realizada como aprendizado da técnica e de mais uma forma de realizar a terapia caseira com filmes. Alex Ferreira, autor da obra, utiliza desse tipo de terapia com seu filho Gabriel, que é autista (TEA).

"Cinema com as coisas do lar" da Trupe Motim de Teatro tem um pé em cinema e outro em formação. Isso porque em seus quase 30 minutos exibe quatro curtas-metragens, sendo que em um deles os realizadores revelam o processo de criação - inteiramente dentro de casa. Esses curtas abordam temas contemporâneos, inspirados em eventos reais, misturando fantasia, ficção científica, comédia e horror, de uma forma bastante divertida e criativa.

Formação
As oficinas dessa Mostra vão da criação de bonecos a técnicas de uso do lápis de cor. Para a criação de personagens e quem sabe para uma futura exposição de desenhos?

A cearense Simone Barreto, artista visual e arte-educadora apresenta uma oficina de vinte e cinco minutos que pode ser realizada por toda a família. Se trata da produção de uma estrutura para criação de bonecos artísticos. A partir desta estrutura, Simone garante que cada um poderá realizar sua criação a partir dos materiais que dispõe.

"Lápis de colorir o céu do Ceará" é uma aula de quase trinta minutos em que Juliana Rabelo, ilustradora e professora, apresenta técnicas de uso do lápis de cor: texturas, criação de gradientes e preenchimentos uniformes. Como exercício, ela colore um pôr do sol do Ceará, fazendo uma releitura em lápis de cor a partir de uma fotografia.

Edital Cultura DendiCasa
Os projetos aqui citados tiveram o apoio da Secretaria de Cultura do Estado do Ceará (Secult), por meio do Edital Cultura DendiCasa, para o incremento da economia artística, criativa e cultural no Ceará e para garantir o acesso continuado da população cearense à arte e à cultura no contexto de emergência e de enfrentamento da Covid-19.