Cineteatro São Luiz recebe a estreia nacional do filme “Abraço”, vencedor do Cine PE

13/10/2020
Vencedor de um dos festivais de cinema mais importante do país, o Cine PE, com o prêmio “Melhor Filme” (Júri Popular), o longa-metragem “Abraço”, também premiado com Melhor Atriz e Melhor Trilha Sonora Original no mesmo festival e dirigido por DF Fiuza, chega ao Cineteatro São Luiz na próxima quinta-feira (15), às 16h30. Luta jurídica entre os professores e o governo do Sergipe, o tema do filme fomenta a discussão sobre os direitos da categoria e o papel da educação no Brasil. Ao todo, serão quatro exibições, sendo as outras três nas seguintes datas: 17/10 às 13h30, 22/10 às 16h45 e 29/10 às 16h30.
 
Com estreia no Dia dos Professores, 15 de outubro, os ingressos para as sessões custam R$10 (inteira) e R$5 (meia) e podem ser adquiridos virtualmente através do site da Tudus ou na bilheteria do Cineteatro nos dias das sessões, das 13h às16h30. Sobre o filme, ele retrata o ano de 2008, quando os professores sergipanos travavam uma luta jurídica com o governo do estado para evitar a perda de direitos conquistados. A mobilização contou com mais de 30 mil professores de todas as partes do estado que deixaram suas escolas e partiram em uma longa jornada para a capital, Aracaju. Nesse contexto, conhecemos a professora Ana Rosa, que vivia o desafio de ser mãe, mulher e dirigente sindical.
 
Baseado em fatos reais, “Abraço” contou com a participação de mais de 500 figurantes reais e outros 80 atores locais, de Sergipe, desconhecidos do grande público. A trilha sonora do filme foi composta por André Abujamra e Eron Guarnieri, com participação de Chico César e execução da Orquestra Filarmônica do Estado de Sergipe. Apesar da crítica social contida na obra, trata-se de um filme de ficção que aborda o drama pessoal de uma professora dividida entre a defesa de seus direitos profissionais e a rotina doméstica em sua casa. “Abraço” foi integralmente patrocinado com recursos próprios pelo Sindicato dos Professores de Sergipe. Programado inicialmente para ser lançado nos cinemas em 1o de maio, Dia do Trabalhador, o longa teve sua estreia adiada por conta da pandemia. Simbora ?
 
Sobre o diretor
DF Fiuza é roteirista e diretor de cinema e já produziu quatro filmes que abordam como tema a educação. Os documentários “Carregadoras de Sonhos” (2010) e “Casa de Anjo” (2007), o média metragem “Minha Voz Minha Vida” (2011), e agora o longa metragem “Abraço” (2019). No momento, DF Fiuza está desenvolvendo uma série ficcional sobre corrupção, política e sociedade, ambientada no interior do Nordeste do Brasil no ano de 1985, pós ditadura militar.
 
Serviço:
Cineteatro São Luiz 
Estreia Nacional - Abraço
Datas: 15/10 às 16h30, 17/10 às 13h30, 22/10 às 16h45 e 29/10 às 16h30
Entrada: R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia entrada)
Venda de ingresso: site da Tudus https://checkout.tudus.com.br/cineteatro-sao-luiz-abraco/selecione-seus-ingressos ou na bilheteria do Cineteatro nos dias das sessões, das 13h às16h30.
Classificação Indicativa: 10 anos
Direção: DF Fiuza | Drama | Brasil | 2020 | 1h33 | Português
Sinopse: Drama ficcional, baseado em uma história real. Professores lutam por seus direitos trabalhistas. Juntos, eles estabelecem um confronto contra o Governo do Estado de Sergipe para garantir que suas conquistas já alcançadas não sejam perdidas. Em uma longa viagem para Aracaju, o grupo de professores tenta convencer os membros do Tribunal de Justiça a não cortarem os cargos dos docentes. Em meio a toda essa movimentação, Ana Rosa (Giuliana Maria) representa as dificuldades enfrentadas por uma mãe, casada com um homem que não a compreende, além de ter a reprovação também vinda de sua mãe, que se mostra uma pessoa machista e retrógrada.