Cineteatro São Luiz exibe show inédito “Cores do Coração” de Rodger Rogério e Pedro Rogério

30/08/2020

Gravado neste mês de agosto, sem plateia, o Cineteatro São Luiz exibe neste domingo (30) o show inédito "Cores do Coração", de Rodger Rogério e Pedro Rogério. Este é o primeiro encontro que marca a apresentação de pai e filho e contará, ainda, com a participação do violonista Eduardo "Dudu" Holanda. O show começa às 19 horas e poderá ser conferido nos canais https://www.cineteatrosaoluiz.com.br/dentrodosom ou https://www.youtube.com/c/CineteatroSãoLuizFortaleza.

O show é o primeiro integralmente gravado no equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) com a finalidade de ser um espetáculo virtual e traz toda a mística do formato "Dentro do Som" - com o aconchego do palco e a sala como fundo -, porém sem público na gravação, equipe reduzida na sala, distanciamento social e todos os cuidados em biossegurança que o atual momento de pandemia requer.

Para que as gravações no Cineteatro pudessem ser realizadas no mês de agosto, tendo em vista um funcionamento físico limitado, um protocolo de biossegurança foi instaurado, onde foram estudados os seguintes pontos: análise de risco, limpeza e higienização dos ambientes, distanciamento social e uso de EPI's e cuidados com a equipe. Simbora ?

Serviço:
Show "Cores do Coração" de Rodger Rogério e Pedro Rogério
Data: 30/08
Horário: 19 horas
Acesso gratuito: (https://www.cineteatrosaoluiz.com.br/dentrodosom) ou (https://www.youtube.com/c/CineteatroSãoLuizFortaleza)

Os artistas
Rodger Rogério dispensa maiores apresentações, é conhecido e reconhecido como compositor e cantor de grande importância na música brasileira, com uma presença marcante na geração que ficou conhecida como "Pessoal do Ceará", que recolocou o Ceará no mapa da MPB no início dos anos 1970.

Pedro Rogério aprendeu violão com seu pai e conviveu com os principais cantores e compositores da música cearense em sua casa durante a infância e começo da adolescência. Viu sua trajetória convergir os interesses pela música e pela academia, tornando-se professor de música na Universidade Federal do Ceará onde mantém pesquisas sobre a trajetória de músicos, cantores e movimentos musicais alencarinos.